sábado, 8 de novembro de 2008

Época de Robalo


Meus amigos, aproxima-se a chamada época alta do robalo,o período em que este predador mais se aproxima da costa para dar ínicio ao acasalamento e respectiva desova.


Estima-se que comece em Nov/Dez prolongando-se até Março,sendo o Jan/Fev os meses altos.


Na desova cada fêmea põe em média 200.000 ovos por cada Kg de peso. Normalmente depositam os ovos a menos de dez metros de profundidade e, ao fim de quatro a cinco dias, eclodem. Com o tamanho de três ou quatro centímetros já apresentam o aspecto próprio de um robalo. Refugiam-se na areia por vezes enterrando-se.


As fêmeas atingem a sua maturidade sexual a partir dos quatro, cinco anos de idade. Podem atingir mais de um metro de comprimento dez quilos de peso e aproximadamente trinta anos de idade. Quando são juvenis vivem em cardumes e quando passam a séniores já são mais solitárias.


Alimentam-se de crustáceos, moluscos e adoram sardinha. Gostam de caçar no meio das rochas, fundões, caneiros e nos rebojos com águas bastante oxigenadas. Por vezes agrupam-se para encurralarem as suas presas. São sem dúvida uns predadores natos.


É nesta altura do ano que os pescadores de robalos, corricadores e spinistas de norte a sul do país marcam mais a sua presença nas praias com o objectivo de fazerem boas capturas.


Nascer e pôr do sol são as melhores horas do dia para obter bons resultados.


Pescadores o tamanho de captura legal é de trinta e seis centímetros, correspondente a quatro anos de idade de um robalo.



5 comentários:

Pedro disse...

Gostei imenso do relato sobre este saboroso predador, o que me permitiu ficar a saber algo mais sobre o mesmo.
Parabéns pela dedicação...

carlos crisostomo disse...

Camarada Pedro se necessitar de mais informação sobre este predador coloco-me ao seu dispor.

José Quintas disse...

Com toda a anarquia que há seja com barcos ou majoeiras junto às praias não sei se ainda haverá robalos pRa desovar

José Quintas disse...

Para quando um pouco de ordem nas pescas de barco ou majoeiras junto às praias

crisostomo disse...

José, concordo com o seu ponto de vista...Mas, cabe às autoridades competentes a fiscalização das pescas quer em alto mar quer junto à costa.